Acompanhamento de metas: Deploy do Promise Tracker

Nesse fim de semana tive a oportunidade de acompanhar a equipe do MIT Media LabCivic Media em mais um teste do protótipo do Promise Tracker, projeto que pretende empoderar comunidades ao dar poder de acompanhar o andamento das metas dos governantes. Trata-se de uma ferramenta de diálogo entre sociedade e governos. Infelizmente eles não puderam ir para BH, o teste foi feito somente em São Paulo, em parceria com a Rede Nossa São Paulo, nas subprefeituras da Cidade Ademar e do Butantã. Fui a SP como voluntário e entusiasta do projeto.

A forma como o Nossa São Paulo conseguiu articular com a Prefeitura o estabelecimento de metas para a cidade é muito interessante, e a forma como a cidade está dividida em conselhos participativos certamente contribui para o seu acompanhamento. Apesar de consciente dos problemas de funcionamento dos conselhos,  sou muito simpático à participação civil nas políticas públicas.

Em resumo, no sábado acompanhamos, in loco, o andamento da construção de EMEIs na Cidade Ademar (bastante atrasado) e, na segunda, a equipe acompanhou a implementação de um parque linear no Butantã (não deu tempo para acompanhá-los). Testamos o aplicativo de celular que permite entrevistar moradores do bairro e registrar o andamento de cada uma das metas.

O Nossa São Paulo publicou impressões em seu site, que reproduzo abaixo.

************

Aplicativo para monitoramento do Plano de Metas é testado na Cidade Ademar

Enviado por NossaSP em seg, 17/11/2014 – 16:28

Teste ocorreu durante oficina realizada por pesquisados do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em parceria com a Rede Nossa São Paulo.

Por Airton Goes, da Rede Nossa São Paulo

O primeiro teste prático do aplicativo para celular, que está sendo desenvolvido para auxiliar a sociedade civil a acompanhar e a fiscalizar o cumprimento do Plano de Metas, ocorreu na região da Cidade Ademar, periferia de São Paulo.

A experiência pioneira fez parte da oficina realizada no último sábado (15/11) por pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em parceria com a Rede Nossa São Paulo.

Convidados pelo Fórum Social da Cidade Ademar e Pedreira, sete moradores da região, sendo dois conselheiros participativos e cinco militantes sociais, participaram da oficina na Escola Estadual Professor José Hermenegildo Leoni.

Após receberem todas as informações sobre o aplicativo, dadas pelos pesquisadores do MIT Alexandre Gonçalves e Emilie Reiser, eles escolheram a meta 18 para colocar em prática a ferramenta.

De acordo com item 18 do Plano de Metas da Prefeitura de São Paulo, 65 Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) deverão ser entregues até o final da atual gestão. Cinco delas estão previstas para a Subprefeitura da Cidade Ademar.

Para o teste do aplicativo, foram visitados quatro dos locais onde a administração municipal instalará as EMEIs (pré-escolas) na região. Todos estão em fase de desapropriação dos imóveis, que já foram declarados de utilidade pública. Pelo Sistema de Monitoramento do Plano de Metas da Prefeitura, esses equipamentos estão com índice de 20% de execução.

Em um dos locais, os integrantes do Fórum Social da Cidade Ademar e Pedreira utilizaram o aplicativo para fazer uma rápida enquete com os moradores do entorno. Os dados levantados ainda estão sendo tabulados, mas já é possível adiantar que a maioria das famílias não sabe que a Prefeitura irá instalar uma EMEI na área, embora considere o equipamento muito importante para as crianças da região.

Além de pesquisadores do MIT e integrantes da Rede Nossa São Paulo, a oficina na Cidade Ademar contou com a contribuição de dois representantes do Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas Gerais.

Os testes com o aplicativo continuam nesta segunda-feira (17/11), com uma oficina semelhante na região do Butantã.

A após essa fase, a expectativa é que o aplicativo possa ser lançado no início do próximo ano e colocado à disposição de conselheiros participativos, organizações da sociedade civil e cidadãos interessados em acompanhar e fiscalizar o cumprimento do Plano de Metas da Prefeitura nas diversas regiões da cidade.

Para isso, outras oficinas regionais estão sendo programadas para 2015.

Conexão MIT – MG

Venho trabalhando nos últimos meses na membership de Minas Gerais com o MIT Media Lab. Trata-se de um dos principais laboratórios de inovação do mundo, instituição fantástica, quase que mágica e difícil de explicar. Eu mesmo demorei alguns meses para entende-la, se é que a entendi (em minha vida acho que nunca consegui trabalhar em algo fácil de explicar). O projeto tem como objetivo transformar o ambiente de inovação mineiro, plantando sementes de inspiração, ao fazer de Minas um laboratório do Media Lab. 

Diversas iniciativas aconteceram desde janeiro de 2014, e pretendo descrevê-las nos próximos posts.

Abaixo um vídeo sobre o laboratório e a seguir, alguns cross-posts dos  blogs escritos pelos próprios pesquisadores que trouxemos pra cá.

 

Princípios da era da Internet

Vídeo

Os 9 princípios do MIT Media Lab, explicados pelo seu diretor, Joi Ito: Practice over theory, Risk over safety, Resilience over strength, Compasses over maps, Pull over push, Disobedience over compliance, Learning over education, Systems over objects e Emergence over authority

Novas formas de participação política online

Prof. Hidalgo, do MIT Media Lab, falando sobre as novas formas de participação política. Ele fala sobre a “one bit democracy” (= voto) e sobre como a América Latina é promissora na utilização de novas formas de participação (temos experiências interessantes de participação e muito descontentamento em relação à política). Ele aborda também a agenda necessária para nos prepararmos e a forma como lidar com as limitações tecnológicas e de acesso à Internet.